Site Overlay

Osteoporose, doença do envelhecimento

A osteoporose, doença metabólica que leva ao enfraquecimento dos ossos e aumenta a chance de fraturas, é um sério problema de saúde pública. Estima-se que 10 milhões de brasileiros tenham osteoporose.

Osteoporose, uma doença do envelhecimento que se inicia na infância.

A doença é silenciosa, então a maioria dos pacientes não sabe que tem ossos quebradiços até o momento da fratura. As primeiras fraturas ocorrem quando já houve perda de 30 a 40% da massa óssea. A pesquisa mostra que depois dos 50 anos, cerca de 30% das mulheres e 13% dos homens sofrem uma fratura devido à osteoporose.

A doença é mais comum em mulheres na menopausa e homens idosos. Como nossos ossos são formados na infância e na adolescência, podemos dizer que a osteoporose é uma doença da velhice, mas começa na pediatria. Embora raro na faixa etária pediátrica, crianças e adolescentes podem sofrer de osteoporose e osteopenia (uma condição que também enfraquece os ossos).

O primeiro sinal de osteoporose é geralmente o início de fraturas após um trauma leve, por ex. cair de altura, praticar esportes, praticar esportes ou mesmo sem traumas (fraturas espontâneas). As vértebras, o punho e o quadril são as regiões mais afetadas pela doença.

Em adultos, a osteoporose e a osteopenia estão relacionadas à perda de hormônios sexuais (menopausa e andropausa) e ao próprio envelhecimento. Em crianças e adolescentes, a osteoporose quase sempre ocorre como resultado de outras doenças

Construir uma boa reserva de osso para envelhecimento saudável

Na infância e na adolescência, construímos um banco de ossos que será a base de toda a nossa vida. Para construir uma boa reserva óssea, temos que ingerir cálcio todos os dias (principalmente por meio do consumo de leite e laticínios), fazer exercícios e sintetizar a vitamina D por meio da exposição (moderada!) Ao sol. Esses hábitos de estilo de vida saudáveis ​​nos permitem ter um pico de massa óssea maior aos 30 anos de idade.

Após essa fase, a massa óssea permanece até a menopausa ou andropausa (aproximadamente. Pessoas que atingiram um pico de massa óssea maior têm um menor risco de osteoporose. Por outro lado, pessoas com pico de massa óssea reduzido têm maior risco de fragilidade óssea. Atividade física regular, uma dieta saudável rica em cálcio e evitar hábitos prejudiciais, como tabagismo e bebidas alcoólicas em excesso, são eficazes medidas preventivas Para minimizar o risco de osteoporose. Devemos encorajar nossos filhos a evitar estilos de vida sedentários, praticar atividades físicas e exercícios e melhorar o consumo de leite e produtos lácteos. Como resultado, eles desenvolvem ossos fortes e são menos propensos a ossos fragilidade na idade adulta e na velhice.

*Dra. Vera Szejnfeld é doutora em Reumatologia, professora da UNIFESP e médica do CURA – Imagem e Diagnóstico