Site Overlay

Médico pediatra: por que deve fazer parte da rotina de toda criança?

Nosso corpo precisa de cuidados constantes e não devemos ir ao médico apenas quando eles derem os primeiros sinais de que algo não vai bem. Essa tem que ser uma rotina criada desde a infância que o pediatra deve fazer parte da vida da criança.

Médico pediatra: por que deve fazer parte da rotina da criança?

O pediatra é mais que um médico. Ele é o parceiro que você precisa para acompanhar o desenvolvimento da vida da criança e do adolescente. É responsabilidade do pediatra orientar você e a família para que os filhos tenham um desenvolvimento feliz e saudável por meio do controle da alimentação e exames motores e sensoriais.

Continue a leitura deste artigo e saiba por que o acompanhamento com o pediatra deve fazer parte da rotina da criança.

Quando devo levar meu filho ao pediatra?

A conversa com o pediatra deve começar antes do nascimento do seu filho, inclusive durante o pré-natal. Este período é importante porque ajudará a construir uma relação de confiança entre você e o médico. Nele, é possível identificar possíveis complicações que o bebê pode desenvolver até o nascimento.

O pediatra trabalha sempre com o foco no repouso da mãe e informa sobre todas as intervenções que são realizadas até o momento do parto. Aí ele prepara você para a amamentação. Portanto, é importante que você não escolha o seu pediatra muito cedo, antes do final da gravidez.

O ideal é que até o oitavo mês você já saiba quem vai cuidar profissionalmente do seu filho. As consultas continuam após o nascimento. O primeiro é o recém-nascido, que fará um exame físico geral. Mais visitas serão feitas durante a primeira semana de vida do bebê para ver se ele está amamentando bem e ganhando peso.

Com qual frequência levo a criança ao pediatra?

Entre o primeiro e o sexto mês de vida do bebê, as consultas com o pediatra devem ocorrer mensalmente. Eles são usados ​​para monitorar o crescimento e o desenvolvimento da criança. Nesse período, são feitas várias orientações sobre vacinações, dúvidas sobre problemas de amamentação e introdução de novos alimentos.

A partir do sexto mês, as consultas podem ocorrer mensalmente. O mais importante é não se esquecer de ir ao pediatra, principalmente quando seu filho completar o primeiro ano. O encontro para o primeiro ano de vida pode ser marcado após o aniversário, de forma que não coincida com a celebração.

Do primeiro ao quarto ano de vida, você deve prestar atenção especial à criança. Este período é muito importante para o seu desenvolvimento, principalmente no que se refere à alimentação. As consultas acontecem a cada 6 meses. Em caso de emergência, o pediatra deve ser consultado nesses intervalos.

O que acontece entre o fim da infância e a adolescência?

Este é o momento em que os pediatras pedem ajuda. A partir dos 5 anos a criança se desenvolve mais rapidamente e as consultas podem ser feitas anualmente. Isso se aplica ao monitoramento da puberdade, dieta, estado nutricional, desempenho escolar, vacinações, atividades físicas e outros.

Dos 10 anos até o final da adolescência, o adolescente é recomendado para ir ao hebiologista. Este especialista é um especialista nesta fase da vida, na qual ocorrem várias alterações do ponto de vista físico e emocional. É o período de transição entre a infância e a idade adulta.

A Hebiatria é uma especialização em pediatria, portanto, este especialista monitora o crescimento e o desenvolvimento físico, além de monitorar doenças e alterações hormonais.

Portanto, recomendamos o acompanhamento com o pediatra até o final da adolescência – respeite a idade para levar seu filho ao médico certo.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário a seguir!